24 de abril de 2014

Atônito 
e sozinho
o homem segue o curso
insondável
dos dias.

Convém não falar alto.
Convém não pisar firme.
Convém manter-se quieto

imerso
no rio.

3 comentários:

debondan disse...

Que lindo!

debondan disse...

Como um bicho na selva, sobrevivendo.Tentando passar despercebido, mas precisando vez por outra expor-se na caçada.

Belos e Malvados disse...

Como alguém acuado, talvez.