27 de agosto de 2014

Poema da pacificação

Pena que te entenda melhor agora
quando apenas te suponho
e tua ausência toma forma
na sala vazia
na rede que ainda exala
teu cheiro
enganoso de rosas

teu sorriso pouco
tuas farpas
tuas farpas
 
e agora, vejam só,
(com o tempo
que nos separa)
tua lembrança
enfim
calma
 
Anne Cerqueira
2014

2 comentários:

debondan disse...

Maravilhoso!!!!
Foi fundo.
Imagino um grande alívio ao pores por escrito.

Belos e Malvados disse...

Foi mesmo. Uma catarse.