15 de fevereiro de 2010

A professora

Outro dia, andando pelo comércio, encontrei minha professora de matemática da quinta série. A reconheci na hora, então me aproximei e fiz aquela pergunta que tem tudo para dar em constrangimento, mas quando você vê, já foi:
- A senhora lembra de mim?
Ela parou, pensou e respondeu com outra pergunta:
- Você ainda escreve?
Tá, para vocês entenderem vou ter que contar a história do início.
Esta professora era uma das mais temidas da escola, durona, enérgica. Eu que era a conversadeira-mor da turma não dava um pio na aula dela, porque era nova, mas tinha juizo. Então não sei de quem foi a ideia de mostrar para a criatura um poema que eu tinha escrito. Mostrar logo prá ela? Por que não prá professora de português? Bem, o poema falava sobre um trem partindo, uma estação vazia, perdas e outras coisas do tipo que nem me lembro mais. Quando vi meu caderninho na mão da pró, fiquei tão envergonhada que nem consegui falar direito.
- Bonito seu poema...
- Hum hum...
- E tem outros, né?
- Hum hum!
- Acho muito bom que você goste de literatura e queira desenvolver esse dom...
- (sorriso amarelo esverdeado)
Então veio o desfecho:
- Mas acho também que você é muito jovem para escrever sobre estes temas. Não se deve pensar nisso na sua idade.

(Pois é, se tivesse uma bola de cristal podia ter dito a ela. Se preocupa não, pró. As coisas mudam. No futuro vou ter um blog sobre nada).

14 comentários:

A Spínola disse...

Me lembro dela sim... aliás, tenho um rosto-todo-sujo-de-pó-de-giz,-de-uma-flanela-vermelha-que-ela-usava-para-apagar-o-quadro-(lembra?)-e-que-passou-no-meu-rosto,-mandando-eu-fechar-a-cara- (estava sorrindo) de sobra para lembrar dela...Pena. Mas não lembro o nome dela... Tá vendo professora?
Bjs, Anne.

Belos e Malvados disse...

Tinha isso da flanela também? Nossa, não lembrava não.

A Spínola disse...

Você tem alguma foto com os professores da escola?

Belos e Malvados disse...

Não. Nenhuma com eles. Além daquela que te mandei, tenho mais umas três, mas só com os colegas. Te enviei um depoimento no orkut com o nome da pró.

Caminhante disse...

Entendo a preocupação dela, como se você fosse amadurecer jovem demais e ficar amarga antes do tempo. Mas pode acontecer o contrário, de você ser madura pequena e virar uma adulta criança. Acho que foi o que te aconteceu. E comigo está sendo assim. ;)

Belos e Malvados disse...

P/ Caminhante. É....eu sempre atrapalhei essas fases todas mesmo.

jubinha disse...

kkkkkkkkkkkkk "um blog sobre nada" ????? "Belos", vc tá muito malvado ! Humpf !!!!! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk !!!!!!
Annete !!! incrível ela ter te reconhecido !!! kkkk !!! vc não mudou nada desde a 5 serie ????? kkkkkkkkkkk !!! bjs !!!

Belos e Malvados disse...

Acho que não, Julys. Continuo com o mesmo rostinho de anjo. kkkkkkkkkk. Beijos querida.

Lélia disse...

desde pequena tu já escreve bem, né? o que tem que ser já nasce pronto.

Belos e Malvados disse...

Escrever bem fica por sua conta, Lélia. Obrigada, mas sei que você me ama (rsrsrs)

Anônimo disse...

amo e falo a verdade, esqueceu que eu tenho medo do inferno? beijos
(léa)

EGBERTO disse...

Se isso é nada, então viva o niilismo do seu blog.

Teo disse...

Professora de matemática...
quem era?! Uma morena?
me lembro pouco de nomes... as imagens são o meu forte.
Agora, se eu falasse sobre seus escritos de adolescente numblog ia faltar espaço...
bjs
Teo

Belos e Malvados disse...

Ai Teo, saudade de você. Que sumiço foi esse? Tá tudo bem, né?
Quanto a professora era uma morena sim, de cabelo cheio...
E você ainda lembra daqueles escritos? Nossa Senhora, que vergonha me deu agora. rs. Um beijo.