27 de novembro de 2008

Apagou do livro todos os personagens.
Não quer a menina descalça
chamando da porta. Nem a moça confusa
imersa no rio. Ou essa ou aquela mais cedo
ou mais tarde.
Apagou todas sem dó, nem burburinho

E foi sentar-se à brisa, fazendo-se as vontades.

Anne Cerqueira

3 comentários:

A. Spínola disse...

Hummm gostei deste...tranquilidade.... em meio à confusão!

A. Spínola

Anne disse...

P/Augusto: É bem assim que estou querendo viver agora. O problema é que é difícil...(rs). Beijos.

Lélia Maria disse...

menina, como seria bom poder apagar certos personagens... pena que a ´gente não escreve a vida com lápis e borracha ou teclados.