3 de dezembro de 2008

Conheci a Blossom Dearie na trilha sonora de Minha Vida Sem Mim, o único filme da Isabel Coixet que assisti até agora. Até onde sei, a Blossom é uma senhora de oitenta e dois anos que ainda se apresenta em casas noturnas dos Estados Unidos e embora cante jazz maravilhosamente bem, nunca alcançou o sucesso de uma Billy Holiday, por exemplo. Os críticos acham que faltam nela dor e tendência auto-destrutiva, elementos que julgam essenciais ao estilo. Blossom é conhecida pelo senso de humor e ainda tem uma voz infantil que não mudou com o tempo: canta igual a uma menininha, mas super afinada.

Eu a adoro. Aliás, adoro a trilha de Minha Vida Sem Mim, tanto quanto adoro assistí-lo. É aquele filme em que a protagonista diz coisas do tipo: Ninguém pensa na morte em um supermercado (por isso a gente nem mesmo se importa em consumir coisas que façam mal). Frase que nunca me saiu da cabeça desde a primeira das inúmeras vezes em que a ouvi.

E vai ter filme de Coixet estreando aqui na cidade sexta-feira: Fatal, baseado no livro “The Dying Animal”, de Philip Roth. Eu vou ver, claro, mas com um pezinho atrás: não li o livro e não sei se é o tipo de história que me agrada. Mas vou. Só espero que a diretora catalã permança na minha mais alta estima, porque Minha Vida Sem Mim, mesmo sem ser genial, é uma obra bem feita e tocante. E eu estou querendo muito gostar de outro filme dela, no fim das contas.

5 comentários:

Caminhante disse...

Me falaram muito bem desse filme. Tá anotado.

Anônimo disse...

Tb adoro Minha vida sem mim!
Cade a foto de Natal que vc falou???
Lucila

Anônimo disse...

Ahhhhh acabei de ver.
Isso mostra o quanto sou atenta, sorry!
Ficou linda, mas eu tb gostava da outra.
Beijos, Lu.

Lélia Maria disse...

anne,é este o filme que vamos ver juntas? rs
eu tive uma overdose de 'minha vida sem mim', e morri de chorar todas as vezes. o que eu enxerguei dele em mim foi duro de digerir.

Anne disse...

É esse mesmo Lélia. Entrou em cartaz hoje. Que tal a gent ir quarta? Vou ver o horário.