22 de abril de 2011

O caso do vestido. Dois.

O vestido que significou uma mudança extrema na minha vida nem era meu. Uma das amigas de minha irmã tinha se casado um ano antes e o ofereceu para mim.
- Está novo em folha, para que gastar uma fortuna com outro?
- Então tá.
Tinha dezoito anos e casei numa quarta-feira de manhã. A recepção foi na sacristia da igreja mesmo. Enquanto estávamos comendo bolo (todo trabalhado em labirinto no bico perlê) e bebendo champanhe sidra,  entrou um morador de rua. Contaram que ele olhou o movimento, me viu e perguntou ao convidado mais próximo:
- É primeira comunhão?

15 comentários:

Caminhante disse...

Hahahaha, quem mandou casar com cara de bebê?

Uma vizinha encontrou minha mãe no elevador e disse que fazia tempo que não me via. Quando minha mãe respondeu que eu tinha casado, a vizinha não escondeu sua expressão indignada e disse que eu era muito nova. Deve ter achado que minha mãe me deixou casar com 16...

Danielle Martins disse...

kkkkkkkkk
não deixa de ser...
Estou adorando a saga dos vestidos!
Beijinhos!

Assis Freitas disse...

esses vestidos desvestem lembranças e criam uma pura ficção ou será fixação,

beijo

Lucila disse...

Casou novinha mesmo...

Belos e Malvados disse...

Acho que os dois, Assis. Estou passando a vida a limpo.

Borboletas nos Olhos disse...

Lindas histórias..mas devo confessar que quando vi o título pensei logo na poesia, conhece?

Bjs

maria de fatima disse...

Apesar de menina, que vc estava linda, estava, lembro que chorei todo o tempo que durou a cerimonia do teu casamento....
Apesar dos pesares bons tempos aquele.

maria de fatima disse...

Estás preparada para o dia 02 de maio, vovó?

Lélia Maria disse...

pedofilia já era crime nesta época? brincadeira...

Belos e Malvados disse...

Conheço sim, Borboletas. Do Drummond. Acho triste e lindo. Pensei nele quando fiz os posts.

Fau, queria postar uma das fotos aqui, mas não sei onde foi parar o álbum, acredita? Uma pena. Quanto ao dia dois, agora sim que estou sabendo o que é ansiedade. Nem durmo direito.

Belos e Malvados disse...

Lélia, o que pegou nesse comentário foi o tal de "nessa época". Mas tudo bem. rsrsrs.

Lélia Sampaio disse...

ah... pára com issooaaaam!

Leonardo Xavier disse...

Talvez seja normal a confusão, 18 anos dependendo da pessoa ainda há aquele rostinho de criança juntando isso como vestidinho branco.

Belos e Malvados disse...

Tenho um metro e cinquenta e cinco de altura e estava usando um vestido com capa soltinha (parecida com a da chapeuzinho vermelho. Dava para confundir mesmo, Leo. rs.

Maria do Carmo Vieira disse...

rs rs