4 de fevereiro de 2011

Enrolando há dias para escrever aqui. Fevereiro me cansa, parece. Quinze posts em 2009. Sete posts em 2010. E pelo andar da carruagem....
Sobrevivente de uma noite de apagão.  Quase quatro horas sem energia elétrica. A vida que você conhece fica tão esquisita.
Eu:
- Pouca coisa se parece tanto com o fim do mundo.
E o coro:
- Drama, drama, drama!
Fomos olhar o céu, estreladíssimo.

9 comentários:

Mariana disse...

Não suporto a escuridão, em todos os sentidos. Ainda bem que esta, só depende de manutenção na proteção do sistema,não é?

Mariana disse...

Anime-se, Anne! Sempre procuro pelos seus posts quando quero descontrair, ver algo bacana, moderno e inteligente!

Lucila disse...

Que lindo esse post.
Me lembrei das poesias do A Água Implícita.

Borboletas nos Olhos disse...

E eu, passando pela vida, abri as janelas e fui dormir. Tenho a impressão que meu sentido para o drama é todo a posteriori sabe. Na hora mesmo, passa a Revolução Francesa e eu nem tô vendo as decapitações...

Danielle Martins disse...

Adoro o céu! Foi meu primeiro post!
Linda!

Maria do Carmo Vieira disse...

Drama nada, Bella, é a mais pura verdade. Se não fossem as estrelas que, obviamente, ficam mais acesas, o cenário seria o mais puro apocalipse. Tirando as estrelas, não gosto nadinha.

Lélia Maria disse...

o fim do mundo pra mim é falta de água e por causa do apagão eu fiquei o dia todo com as torneiras secas.

olha, vamos agitar este blog, nada de maresia, este é o mês da nossa princesa.

Valma disse...

E que céu lindo foi aquele de ontem? Às vezes é preciso a escuridão para contemplarmos coisas tão belas... Beijos!

S. disse...

menina, aqui tb teve apagão. Aproveitei e fiz amizade com os vizinhos todos de uma amiga. no escuto todos os gatos...