5 de fevereiro de 2011

Querido diário

Quanto mais vivo, mais acredito/ me apego/ gosto daqueles versos do Torquato Neto:

eu sou como eu sou
pronome
pessoal intransferível

5 comentários:

Thainá Freitas. disse...

Teve uma questão sobre esses versinhos nesse último vestibular da UEFS. Gostei demais deles também.

:)

Mariana disse...

Ainda bem, né? Pena que nos esquecemos disso, às vêzes.

Borboletas nos Olhos disse...

Se eu disser só "eu também", vira um daueles comentários bobos, né? Mas eu sou como sou, bobinha..

Maria do Carmo Vieira disse...

Seria bom se esse "pessoal" não fosse tão intransferível assim, né?

Belos e Malvados disse...

É verdade, Maria. Algumas coisas deveriam ser transferíveis sim.