24 de maio de 2010

Pessoa e Buarque pediram amor

Acordei sentindo falta desse poema do Pessoa, essas coisas que martelam, martelam, martelam na sua cabeça. Comigo acontece sempre. Preguiça de pegar o livro, fui futucar a net e o que descobri? Descobri que o Chico Buarque também gosta dele e ainda o recita num charmoso carioquês:



...Sei muito bem que na infância de toda a gente houve um jardim,
Particular ou público, ou do vizinho.
Sei muito bem que brincarmos era o dono dele.
E que a tristeza é de hoje.
Sei isso muitas vezes,
Mas, se eu pedi amor, porque é que me trouxeram
Dobrada à moda do Porto fria?

4 comentários:

Borboletas nos Olhos disse...

Respondendo com Ele mesmo: "o que você pedir eu lhe dou, seja você quem for, seja o que deus quiser..."

Lélia Maria disse...

Não conhecia. é lindo o poema. pena que não vi meu amorzinho declamando.

S. disse...

Afe... amo!!! Beijinhos.

Depósito de histórias disse...

Lindo e mais...♥