29 de dezembro de 2010

A vida dos outros 2

Apaixonado por uma condessa, o piloto de guerra e escritor Antoine Saint-Exupéry quis saber:
- Você me ama?
Ela
- Sim querido, amo muito,  profundamente. Esta noite.

Tirei daqui:

 
 Dor-fantasma -  Phantomschmerz, 2009 

11 comentários:

Danielle Martins disse...

O problema é o "pra sempre"!
Bjs!

Borboletas nos Olhos disse...

Pode ser : amo muito, profundamente, este minuto? porque minha paciência, sabe, acabou de acabar (ai, querida, tô tão em carne viva, rsrsr). Bjs

HG disse...

Um dia de cada vez...
Que seja eterno enquanto dure!

maria de fatima disse...

Ninha, feliz ano novo, realiza todos os seus sonhos e que vc seja muitooooooooooooo feliz. Te amo irmã. Se encontrar trarei "suspiro" (lembra do nosso tempo de criança)de Maceió.

jubinha disse...

annete tb é cultura !!! hhahahahahahaha !!!!! bjs!

Mariana disse...

Primeiro, devem reiventar a paciência,rs...já não se ama "eternamente" como a vinte e tal anos...

Belos e Malvados disse...

Daniele e HG, pois é.

Borboletas, fim de ano é danado prá fazer isso com a gente. Fique bem e conserve o sorrisão.

Fau, claro que lembro. Ueba, traz sim.

Jubinha, brinque!!!!

Mariana, seu comentário me lembrou uma frase que ouvi em outro filme: "A eternidade já não é tão longa quanto costumava ser".

Leonardo Xavier disse...

hahah! Pelo menos foi sincera!

Mariana disse...

É verdade, Ànne...

S. disse...

adorei!!!

Lélia Sampaio disse...

sabida mesmo foi sherazade.