20 de fevereiro de 2017

O mundo acaba amanhã
no quintal das nossas casas
as árvores balançam indiferentes
as rochas indiferentes
e o rio
corre em algum lugar. O mundo
acabará de qualquer jeito.
No quintal das nossas casas
as flores sem perfume desses tempos
talvez resistam
ao que trazemos
ou não trazemos
no peito. indefinidamente, o mundo acaba
amanhã.

Anne Cerqueira.
2017

Nenhum comentário: